pola21Como bom amante da ditadura, ele não cansa de querer censurar esse blog e não cansa de “tomar pau” na Justiça. Advogado com 45 anos de carreira, o vice provedor da Santa Casa de Santos, Luiz Simões Polaco Filho (foto), não cansa de passar vergonha nos tribunais em seu desejo de calar esse blog e querer impor a censura tentando proibir esse jornalista de apresentar as denúncias envolvendo os assuntos da Santa Casa, muitas delas frutos de desmandos de Polaco. Esperar o que de um advogado que defende o fim do Estado Democrático de Direito e o retorno ao Regime Militar? Uma vergonha para um Mestre em Direito pela USP, professor por 18 anos da Direito Unisantos e membro da diretoria de diversas entidades do Direito santista, paulista e nacional. Quem brecou a censura desejada por Polaco, desta vez, foi o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

sergio-marcondesDepois de tentar uma liminar para proibir prematuramente este blog e este jornalista de citá-lo e perder em 1ª Instância em decisão e nos embargos bem fundamentados pela juíza da 7ª Vara Cível de Santos, Simone Curado Ferreira Oliveira, Polaco (e seu advogado Sérgio Luiz Akaoui Marcondes -foto-, sócio de Michel Elias Zamari no escritório Zamari e Marcondes Advogados Associados) insistiu com a “liminar da censura” e recorreu da decisão da juíza no Tribunal de Justiça. E novamente saíram frustados da tentativa de autorização judicial para impor a ditadura nesse blog e calar esse jornalista.

Polaco e Akaoui deveriam reconhecer a verdadeira aula de Direito dada pela magistrada Simone Curado Ferreira Oliveira (tanto na decisão como nos embargos de declaração descabidos que eles tentaram) e terem aceitado que a ditadura acabou no Brasil. Mas ambos não cansam de envergonhar seus currículos de advogados de “renome” na advocacia santista.

A “aula” de Simone foi corroborada pelo relator da 9 ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Piva Rodrigues, que indeferiu o pedido descabido de Polaco. Disse Rodrigues em sua decisão, publicada em 7 de novembro de 2019: “A concessão da tutela provisória de urgência antes da instauração do contraditório somente se justifica quando a citação puder tornar ineficaz a medida ou quando a urgência for de tal ordem que não se possa aguardar a citação e a resposta do réu. E, ao que parece, nenhuma das duas situações acima mencionadas se configura no caso em tela, de modo que TEMERÁRIA SERIA A CONCESSÃO DA TUTELA PROVISÓRIA antes da oitiva da parte contrária”.

O que Polaco ainda esconde de desmando ou atitude errada ou equivocada que ele teria tomado na Santa Casa que o leva a tentar “desesperadamente” calar este jornalista e este blog?

Vamos relembrar o que disse a juíza Simone em seu despacho: “Os embargos de declaração são cabíveis no caso de obscuridade, contradição ou omissão no julgado, nos termos do artigo 1022 do Código de Processo Civil. No caso, estão ausentes as hipóteses acima indicadas pois as principais teses foram examinadas e o pedido foi decidido de forma lógica. E deve-se ressaltar que o juízo não está adstrito a responder todas as questões suscitadas pelas partes. A propósito: ‘O juiz não está obrigado a responder todas as alegações das partes, quando já tenha encontrado motivo suficiente para fundar a decisão, nem se obriga a ater-se aos fundamentos indicados por elas e tampouco a responder um a um todos os seus argumentos.’ (RJTJESP 115/207). Além do que, na realidade, a EMBARGANTE PRETENDE É A MODIFICAÇÃO SUBSTANCIAL DA DECISÃO EMBARGADA. Porém, somente em casos excepcionais admite-se a infringência do “decisum”, isto é, quando ocorrer equívoco material ou o ordenamento jurídico não contemplar outro recurso para a correção do eventual erro perpetrado. Entretanto, tais hipóteses estão ausentes nos autos. ASSIM, VIA DE EMBARGOS DECLARATÓRIOS TORNA-SE IMPOSSÍVEL O REEXAME DA MATÉRIA de direito já decidida… E, também, sequer há possibilidade de concessão de tutela de urgência postulada consistente na abstenção de publicações de matérias jornalísticas com ataques pessoais ao autor, SOB PENA DE CONFIGURAÇÃO DE CENSURA JUDICIAL PRÉVIA.. Ante ao exposto, REJEITO os embargos interpostos permanecendo a decisão tal qual foi lançada”, relatou a magistrada em decisão no dia 9 de outubro.

Porque Polaco insiste com tentativas de censura? Há mais desmando de Polaco na Santa Casa que ainda não retratamos no blog? Essa decisão do Tribunal de Justiça só nos motiva a continuar apurando e investigando. Aliás passei as últimas semanas investigando a fundo as movimentações políticas de Polaco na irmandade e pretendemos trazê-las expondo seus aliados que se escondem atrás do advogado para ter seus interesses atendidos.

Polaco precisa reconhecer que tem 78 anos, longe da vitalidade de outrora e descansar. Abandonar suas atividades, já que dizem ter recursos para isso. Mas o que motiva um homem supostamente rico dar seu tempo à Santa Casa e ao Santos FC GRATUITAMENTE?

Como pode um professor de Direito defender o fim da Democracia e o retorno da Ditadura? Como pode um advogado querer censurar um jornalista nesse país? Só faz isso aqueles que querem impor sua vontade como ditadores ou imperadores que tratam a “coisa pública” como “particular”, como já mostramos que Polaco vem fazendo na Santa Casa. Vejam o que Polaco anda enviando pelo whatsapp defendendo o fim da democracia e o retorno da ditadura militar:

havan

Agora relembrem os fatos que envolvem Polaco na Santa Casa denunciados por este blog e vejam se não estão comprovados, fundamentados e demonstram como esse senhor usa o hospital mais antigo do país para obter vantagens para ele e seus familiares e amigos:

Todos os fatos já relatados por mim (que existo e não morri há 25 anos) estão elencados e tem como fonte um jornalista com mais de 25 anos de atuação na Baixada Santista. Não me escondo atrás da credibilidade de “gente morta”. O Conselho Deliberativo da Santa Casa já votou em plenário e arquivou esse denuncismo de Polaco. Gostaria de ver as minhas denúncias, todas aqui fundamentadas contra o vice provedor analisadas pelo Conselho. Polaco está respondendo a processos de funcionários e colegas da Mesa Diretiva do hospital. Se quer o bem e a paz na Santa Casa deveria se retirar, mas a ganância pelo poder o impede de fazer isso.

Não sei porque o presidente do Conselho Deliberativo do Hospital, o advogado Elias Jacob, está prevaricando em suas funções ao não exigir o afastamento imediato de Polaco do cargo devido a esses processos judiciais contra o vice provedor. Jacob deveria levar isso ao Conselho e não o faz. Tal afastamento está previsto no compromisso da Irmandade, que é o Estatuto Social do Hospital, a saber:

O Artigo 13 define as razões para exclusão de um irmão da Irmandade. Vejam abaixo algumas alíneas desse artigo que hoje já determinam friamente a saída de Polaco do hospital:

Alínea 2- “quem, por qualquer forma e de má fé provada, prejudicar a Irmandade ou Promover seu descrédito”. Há dúvidas de que Polaco e suas atitudes se enquadram nesse artigo?

Alínea 3 – “O que for convencido de conduta escandalosa ou imoral”. Ainda há dúvidas de que Polaco e suas atitudes se enquadram nesse artigo?

Parágrafo Único do Artigo 20 determina o afastamento imediato de Polaco do hospital. Vejamos o texto: “O Irmão que for processado por crime doloso contra a vida, HONRA, ou propriedade ficará suspenso de seus direitos até o julgamento definitivo. E se for condenado deve ser excluído da Irmandade pela Alínea 4 do Parágrafo 13)”. Com 11 processos movidos por calúnias e crimes contra a honra, Polaco não deveria estar afastado?

ATÉ QUANDO OS CONSELHEIROS DA SANTA CASA VÃO PERMITIR QUE ESTE VICE PROVEDOR CONTINUE NO HOSPITAL AGINDO DESSA FORMA? SE TODOS OS CONSELHEIROS NÃO FAZEREM CUMPRIR O ESTATUTO SERÃO CÚMPLICES DOS MANDOS E DESMANDOS DE POLACO.

E, para que não restem dúvidas das intenções politiqueiras e das contradições de Polaco relembremos:

Polaco nega ser candidato a Provedor da Santa Casa em fevereiro, mas é gravado diversas vezes fazendo promessas eleitoreiras. Confira um exemplo:

Ele começou a esculachar Ariovaldo Feliciano e Augusto Capodicasa porque quer ser provedor do hospital. Nem vou entrar no mérito da razão. Mas, fale a verdade Polaco! Não minta para a Imprensa e nem para a Justiça.

Ele já apresentou a funcionária da Santa Casa, Ana Paula de Matos para vários conselheiros do Santos FC e da Santa Casa e convidou alguns para seu casório. Inclusive todos os membros da Mesa Diretiva do Conselho do Santos FC. Além disso, mudou a “noiva” de função na Santa Casa, tirando-a de uma jornada de 12 horas de trabalho por 36 de descanso para uma jornada de 8 horas diária, e em um local com menos atribuição, e com um generoso aumento. Além disso, já comprou um apartamento em Santos e mudou a jovem que morava em Cubatão para a Cidade a fim de facilitar seus encontros. Isso não é tráfico de influência? Porque, agora, Polaco nega o enlace amoroso? Há provas testemunhais de muitas pessoas que foram convidadas ao casório e ainda que conheceram a namorada do Polaco. Mentir à Justiça é crime doutor. No processo, além de ocultar reportagens da Justiça, ataca este jornalista, mas não discute os méritos do que foi escrito. Apenas negou o romance. Será que vai terminar com a noiva só por causa das reportagens? Que amor é esse? Quer discutir a assinatura ou não de um documento que teria sido elaborado por um morto. Qual diferença isso faz?

Ele insinua várias vezes que estou a mando do funcionário do hospital, Augusto Capodicasa. Já provei que não, pois já trouxe que o mesmo recebe dois salários. E estou apurando muito mais coisa. Mas, verdade seja dita, o funcionário não tentou me calar. Polaco, advogado e professor de Direito, que deveria ser defensor da Democracia, esse sim tentou usar a Justiça para calar a verdade!!! Por isso quer o regime militar.

Ele precisa de tratamento, pois anda mesmo se contradizendo.

Veja abaixo no vídeo o que Polaco dizia de Augusto Capodicasa, seu desafeto, apenas três meses antes de começar as denúncias. Em três meses muda de opinião? Assista :

Esse é o professor de Direito, defensor da Ditadura, que muda de opinião como troca de roupa.

Porque Polaco não levou à Justiça os “PAItrocínios” do Plano de Saúde as peças espíritas do filho? E o favorecimento a universidade da Região, a única que nada paga para seus alunos estagiarem na Santa Casa porque Polaco fez um contrato que desfavorece a instituição onde foi eleito vice provedor em prol de amigos? Será que por isso ele quer me calar? Porque deve haver mais desmandos do vice provedor no Hospital? E ele ainda me falou que está na Santa Casa e no Santos por “puro idealismo”. Pare de mentir Polaco, está ficando feio. Veja abaixo o paitrocínio (logo do Plano Santa Casa no fim da arte) e a fala de idealismo dele:

pola1

luiz

A razão pela qual ele está atacando Ariovaldo Feliciano foi o mesmo ter pedido a Paulo Wiazowisk, presidente do Plano de Saúde, que parasse de patrocinar as peças do filho de Polaco. E agora, tudo o que é feito Santa Casa não serve aos olhos do vice provedor.

Eu pergunto mais uma vez: Em qual Polaco acreditar? No que elogia ou no que critica Capodicasa? No que é candidato a provedor, ou no Polaco que diz não ser candidato?

Diante dos fatos aqui mostrados é fácil vermos quem usa a Santa Casa para proveito próprio e politicagem. Polaco precisa de ajuda de seus verdadeiros amigos, pois está se contradizendo e perdendo a razão. Querendo ser um imperador ao invés de um operador do Direito.

Parabéns à juíza, ao desembargador, ao Fórum de Santos e ao Tribunal, mas principalmente parabéns à Justiça que, pela terceira vez, impediu que a ditadura voltasse. Quem fala a verdade tem a lei ao seu lado! Sempre!!!

Não vou me calar. Me processar e querer me censurar apenas me motiva mais ainda. Quero dar minha contribuição como jornalista à Santa Casa mostrando como essas “Forças Vivas” de Santos usam e abusam do hospital. E Polaco é apenas um instrumento dessas pessoas. Há outros casos mais sérios e mais graves. Tremam seus canalhas que usurpam do hospital mais antigo do Brasil. Vocês não me calarão! Aguardem!

Eu vou até o fim!!!