Golpistas usam perfis de médicos para enganar pessoas na pandemia

Golpistas aproveitam a pandemia no coronavírus para enganar as pessoas. Agora, utilizam perfis falsos de médicos para confundir as vítimas e pedir dinheiro. Advogado especialista dá dicas para não cair em cilada.

Nas últimas semanas, tem chegado ao conhecimento do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), um novo golpe de estelionatários, envolvendo profissionais médicos.

Os medicos têm suas fotos de perfil e agenda de contatos clonadas em contas de telefones e aplicativos de mensagens. Os golpistas pedem dinheiro, como se fossem os donos dos perfis verdadeiros.

Diante disso, o Cremesp alertou que este tipo de conduta é criminosa e deve ser relatada às autoridades policiais assim que identificada pelas vítimas.

As denúncias devem ser formalizadas, por meio de um boletim de ocorrência, para que sejam feitas as investigações a fim de se chegar aos responsáveis.

Uma outra atitude importante é se certificar de adotar medidas de segurança ao usar computadores públicos e acessar sites desconhecidos, por meio do computador ou celular, para que os dados pessoais armazenados não sejam rastreados por criminosos virtuais.

Cuidados
Do ponto de vista dos médicos, na opinião do advogado especialista Raphael Vita, ele recomenda que os médicos adotem todos os procedimentos de segurança disponibilizados pelas redes sociais, tais como a troca de senhas de tempos em tempos. “Para quem recebe esse tipo de mensagem, a recomendação é agir de forma prudente e só repassar informações ou valores quando tiver a extrema certeza de quem é o interlocutor das mensagens”, disse Vita

Ele lembrou que na internet , como na vida pessoal,as pessoas devem manter a prudencia e não agir por impulso sem ter certeza daquilo que estás fazendo. “Na dúvida, o ideal é não fazer e se for vítima de golpe procurar a delegacia para fazer a ocorrência e procurar um advogado de confiança para orientar para uma ação para proteção ou restituição de valores perdidos no golpe”, afirmou o advogado especialista em internet.

Matéria atualizada às 13h39

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*