magestao2012
Foto: Dann Tardif

Há tempos diziam que as pombas e as rolinhas da Praça José Bonifácio viam e sabiam de tudo o que acontecia na sede da Ordem dos Advogados do Brasil. Bem, no momento, não existem esses pequenos informantes no local. Todos sumiram.

O Blog obteve informações que dão conta que, na administração de Rodrigo Julião (2013/2015) , que terminou em março deste ano, depois que sua candidatura à reeleição foi impugnada pela Justiça, teriam sido torrados nada menos que R$ 2 milhões, sendo que grande parte deste montante não teria comprovação de como foi utilizado.

São despesas sem tomada de preços, gastos considerados desnecessários e alguns até com exagerada “benemerência” .

Vamos citar um exemplo. A OAB/Santos resolveu organizar um grande evento pra deixar a marca da nova administração.

Criou o “OAB a Bordo”. Um cruzeiro marítimo totalmente de graça para diretores, esposas, maridos e convidados. Além disso, de acordo com informações obtidas pelo Santos em OFF, algumas despesas teriam deixado algumas pessoas mareadas ou enjoadas. Por mais de R$ 1,4 mil teria sido contratado o serviço “Flute Of Spumante”. Caro leitor, não se puna caso desconheça tão pomposo termo. Vou tentar explicar. Sabe quando você está naquele bar e chega alguém muito feliz e grita: “essa rodada de cerveja é minha”. É a mesma coisa, só que teria sido Espumante pra todo mundo.

Fora isso, teria havido também um gasto de mais de R$ 2 mil para pagamento de serviços de buffet, algo que causou estranheza, pois isso normalmente já está incluso no preço do cruzeiro.

Para arrematar, nas despesas pagas pela OAB /Santos existiriam nove garrafas de whisky importado adquiridas no Free Shop. Como eu disse no título desse post, existe uma linha tênue entre má gestão e administração à margem da lei. Agora, só ver pra que lado essa linha vai estourar.