Coluna “Política Em ON” -Bastidores do Poder na Baixada Santista

COVIDória
O governador de São Paulo João Doria (PSDB) foi diagnosticado com Covid-19 e está trabalhando de casa, no Palácio dos Bandeirantes, na ala leste. O governador está assintomático e passa bem.

Bem feito
Sem querer o mal de ninguém, a verdade é que o governador apontou o dedo e não deu o exemplo.

Absurdo
É só vermos o transporte coletivo intermunicipal aqui na Baixada Santista. As empresas de ônibus diminuíram seus veículos e o VLT, o número de trens. Com as atividades voltando ao normal, as pessoas se aglomeram no transporte coletivo ajudando a propagar o vírus já que todos têm que trabalhar. Vale lembrar que quem opera e regulamenta esses serviços é a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), órgão do Governo do Estado, portanto sob comando de Dória.

E as medições
Outro ponto controverso de João Doria é que até as farmácias, onde os doentes vão comprar seus remédios, são obrigadas a auferir temperatura. Por que no transporte coletivo, ao embarcar, essas medições também não acontecem?

Abstenção
O Boqnews alertou essa semana. Para cada três eleitores santistas, um tem mais de 60 anos. Ou seja, estão no grupo de risco da Covid-19. A abstenção deverá ser a maior da história na Cidade.

Novo velho nome
Um novo velho nome promete movimentar o quadro político da disputa eleitoral de Santos em 2020. Trata-se do ex-deputado federal Vicente Cascione.

Motivado
Há dez anos sem disputar eleições (a última foi em 2010), Cascione está motivado e quer ser uma opção aos santistas no pleito. Um dos fatos que mais motivam Cascione é a maneira com que ele e sua família foram tratados pelo atual prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) durante os oito últimos anos de governo.

Convidado
Filiado ao PROS desde 2018, a pedido de Márcio França, Cascione foi convidado a sair candidato pelo presidente do partido e até então pré-candidato a prefeito, Décio Couto Clemente, ex-presidente do Sindicato da Polícia Civil da região.

Esqueceram de mim
Apoiador da candidatura de Ciro Gomes (PDT) no 1º Turno de 2018 e de Bolsonaro no 2º Turno, Cascione foi esquecido no PROS e pode bagunçar o caminho suave que Barbosa desenhou para seu candidato à sucessão, Rogério Santos (PSDB).

Pensando
Contumaz participante de programas de Rádio e TV sobre política e esportes, Cascione saiu do ar de todos antes do dia 11, obedecendo a lei eleitoral. Aos amigos, diz estar pensando se sairá ou não candidato.

Mexe
A pergunta é quanto a presença de Cascione mexe no quadro eleitoral de Santos?

Quarta vez
Caso saia candidato será a quarta vez que Cascione tentará ser prefeito. A primeira vez, em 1992, pelo então PDS (hoje PP), Cascione chegou ao segundo turno com David Capistrano (PT) e perdeu a eleição por pouca diferença. Em 2000, já no PTB, acabou alijado pela polarização Beto Mansur (PP) X Telma de Souza (PT) e, em 2004, também no PTB, acabou não se classificando para o segundo turno vencido por João Paulo Papa (PMDB).

Verdade
A verdade é que se Cascione, em 1996, não tivesse cumprido a palavra de se manter quatro anos na Câmara Federal teria sido prefeito e não Beto Mansur, eleito naquele ano.

Força digital
Peça importante para Cascione se for candidato a prefeito será sua presença digital. Cascione é uma das personalidades com mais seguidores no Facebook e no Instagram da Região.

Vai no PSB
Se o pai sair candidato a prefeito, é capaz de Luciano Cascione tentar mais uma vez (será a terceira) uma vaga na Câmara de Santos. Problema é que ele segue filiado ao PSB, que ainda pensa em lançar Rosana Valle (PSB) ou embarcar no Jumbão 45.

À Francesa
Tem causado estranheza as inúmeras pesquisas do instituto Badra Comunicação na região apontando ampla vantagem aos candidatos ligados ao ex-governador Márcio França. Tudo porque o instituto é dirigido pelo jornalista Maurício Juvenal (foto abaixo), secretário estadual de Planejamento da gestão de França. Acredito ser mera coincidência!

Vender caro
A estratégia é vender caro os apoios onde os candidatos de França estão bem. Como em Santos, onde a deputada federal Rosana Valle (PSB) lidera as pesquisas com a saída do deputado estadual Kenny Mendes (PP) do páreo. Como Barbosa apoiou França no segundo turno contra o candidato tucano Dória, o PSB de Santos dificilmente não apoiará Rogério Santos. Mas deve vender mais caro o apoio.

Escancarando
Quem, no melhor estilo Carlos Bolsonaro, espalhou por todos os whatsapps da Cidade a ligação da Badra com França foi o candidato do PSD, Ivan Sartori.

Não vai
Apesar de todas as pesquisas apontando sua liderança, e de pedidos das famílias França, da Comunicação da Região e até do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a deputada federal Rosana Valle (PSB) não disputará a Prefeitura de Santos. Nem mesmo com a pressão dos França e da família da Comunicação da Região sobre Barbosa para que ele apoie Rosana, já que Rogério Santos ainda não decolou nas pesquisas.

Estremeceu
A presença de Solange Freitas como candidata à prefeita de São Vicente estremeceu a aliança França e família da Comunicação da Região, em Santos, e abalou as chances de Rosana prosperar como candidata de Barbosa.

Bravo
Outro que anda bravo com o Instituto Brada Comunicação é o provedor da Santa Casa, Ariovaldo Feliciano, que é pré-candidato pelo Republicanos. Seu nome na pesquisa apareceu Ariovando e sem seu sobrenome Feliciano, o que dificultou a aferição.

Avaliando
Aos amigos, Feliciano diz que está avaliando se será mesmo candidato a prefeito. Está conversando com a família e os amigos.

Pressão
A pressão para Ariovaldo participar do pleito vem de parte importante das forças vivas da Cidade que avaliam que falta maturidade na disputa da Prefeitura e que Ariovaldo tem know-how e maturidade pra gerir a Cidade. Porém, a decisão passa pela família do provedor.

Padrinho garante
Se decidir participar, Feliciano tem a garantia do seu padrinho no partido, o deputado estadual Wellington Moura que terá a legenda do Republicanos.

Decola quando?
Estranha está a campanha de Ivan Sartori (PSD). Bolsonarista convicto, Sartori está em um partido da base de Dória, inimigo de Bolsonaro. E nas pesquisas nunca passa os 3% apesar de estar em pré-campanha há mais de um ano. Vai decolar quando?

Pôr a mão?
Será que Bolsonaro colocará a mão em um candidato que esteja em um partido da base de Dória em Santos?

PTB na parada
O empresário Bayard Umbuzeiro será o candidato do PTB a prefeito de Santos com o aval do dono do partido, o deputado estadual Campos Machado. Ex-vereador, Bayard é proprietário da Transbrasa e promete mostrar em números a incompetência dos últimos gestores da Cidade.

Guru
Para auxiliá-lo nessa missão, Bayard já conta com o apoio do consultor econômico e jornalista Rodolfo Amaral, um dos mais conceituados conhecedores do Município e de seus números.

Brigou?
Pré-candidato a prefeito pelo MDB, o vereador Antônio Carlos Banha Joaquim gravou um vídeo elucidativo sobre a isenção de 30 anos dada pela Prefeitura e pela Câmara ao Grupo Mendes em suas redes sociais. A coluna concorda com o conteúdo do vídeo, mas estranha o fato do mesmo ter autoria de Banha, que sempre foi da Bancada de Mendes no Legislativo santista. Será que após a morte do “seo” Armênio, Banha mudou de time?

Vem pro pau
Outro que já decidiu ser candidato a prefeito é o deputado estadual Paulo Côrrea Jr. Atualmente no Democratas, Corrêa acredita ter chances de mobilizar Santos em torno de seu nome.

Triste fim
A coluna lamenta o triste fim do ex-prefeito João Paulo Papa (PSDB). Tudo para ser candidato dos tucanos, Papa já decidiu compor com Barbosa, garantir emprego para os irmãos na Prefeitura e manter sua colocação na Sabesp, onde está acomodado como assessor da Presidência.

Novo Edmur
No tucanato santista, Papa está sendo chamado de novo Edmur Mesquita, que em entrevista ao Diário do Litoral, certa vez, cravou ser um “escravo do serviço público”.

Fortalecendo
O médico sanitarista Márcio Aurélio Soares está fortalecendo sua pré-candidatura no PDT com um forte e importante trabalho na internet que coloca com cerca de 2% nas pesquisas apesar de ser ainda desconhecido.

Mudou
Apesar do excelente desempenho de Débora Camillo no pleito de 2016, o PSOL terá novo candidato a prefeito. Trata-se de Guilherme Prado. Débora sairá a vereadora.

Mais uma vez
O funcionário público Luiz Xavier mais uma vez será candidato pelo PSTU. Precisa ver se desta vez sua candidatura não será impugnada na última hora como das outras vezes.

Não empolga
Infelizmente, pelas pesquisas e mesmo pela motivação da militância, a candidatura a prefeito do professor Douglas Martins pelo PT não tem empolgado! Especialistas apontam que se a candidatura for até o fim será o pior desempenho do partido na história da Cidade.

E o PSL?
Enquanto o deputado federal Junior Bozzella, o deputado estadual Matheus Coimbra e o presidente da Câmara Rui De Rosis não decidem qual dos três disputará a Prefeitura de Santos, o partido tem perdido espaço junto ao Jumbão 45, pilotado por Rogério Santos e Paulo Alexandre Barbosa.

Passagem comprada
O Jumbão 45 deste pleito já está vendendo passagens. Até agora já embarcaram o PSDB, o PP, o PL, e o Podemos. Republicanos e PSL estão quase embarcando também!

Pode desembarcar
O Podemos ainda pode desembarcar do Jumbão. O presidente santista da legenda, Leandro Chaddad, não esconde de ninguém suas diferenças com o coordenador da campanha de Rogério Santos, Marcos Adegas.

Nervoso
O vereador Augusto Duarte, ex-motorista do saudoso prefeito Paulo Gomes Barbosa, está bravo. Afinal é pré-candidato a prefeito pelo PSDB e a Executiva Municipal, dirigida por Renata Bravo, secretário de Paulo Alexandre, não marca as prévias e ignora o desejo do edil.

Vice de Deus
Padre Valfran, embora tenha deixado o sacerdócio, será candidato a vereador em Santos pelo Podemos. Há quem o veja também como um possível candidato a vice-prefeito em alguma chapa pela forte ligação que ele ainda mantém com setores da Igreja Católica.

Será?
Quem acredita que as candidaturas a prefeito de Delegado Romano (DC), Carlos Paz (Avante), Lobão (PTC), Marcelo Coelho (PRTB), Tanah Côrrea (Cidadania), e Moysés Fernandes (PV) vão até a urna eletrônica?

No PSOL
Cientista político de renome, Rafael Moreira, será candidato a vereador pelo PSOL em Santos. Muito respeitado na área, Moreira tentará pôr em prática o que aprendeu estudando a ciência política.

Do Santos FC
Candidato a Vereador pelo PSL santista, o jornalista Ademir Quintino, já afirmou que, se eleito, será o vereador do Santos FC. Quer ajudar o clube junto à municipalidade.

Eterno candidato
Nome sempre presente nos pleitos de Santos há décadas, o fiscal da receita estadual Nelson Rodrigues, presidente da Associação SOS Orquidário (que possui apena um integrante), deverá ser candidato novamente a algo. Explica-se. Por lei, Rodrigues ficará afastado do cargo público por três meses com suas remunerações pagas pelo contribuinte.

Juventude
Comerciante e jovem, Lucas Thadeus Rios, é uma aposta do PDT para Vereador em Santos, Um dos proprietários do Empório da Granolla, Rios também é neto do ex-jogador do Peixe, Tite, e músico. Quer atuar na área do comércio e cultura da Cidade.

Atropela
Suplente pelo PSD em 2016, João Neri é uma das estrelas da chapa do Democratas para 2020 visando à Câmara Municipal, ao lado do vereador Bruno Orlandi. A quem acredite que Neri terá mais votos que o atual legislador. A conferir!

Avante!
O zagueiro Narciso, que fez história no Santos e na vida ao vencer a leucemia, será candidato a vereador pelo Avante! Ele já conta com o apoio de Milton Teixeira Filho, do PSB.

De olho
Presidente do PSB de Santos, o vereador Benedito Furtado prepara punição a Miltinho se ele apoiar claramente Narciso, que não é do partido ao qual ele está filiado.

Austeridade máxima
Outro que será candidato a vereador pelo PSB será o jornalista Edgar Boturão. Candidato a prefeito em 2016 conquistando mais de 6 mil votos, Boturão vem forte para a Câmara onde promete agir com austeridade máxima.

Cabeça a cabeça
A disputa pela presidência da Câmara na primeira sessão de 2021, que caberá ao mais votado, deverá ser cabeça a cabeça entre Audrey Kleys (PP) e Fabrício Cardoso (Podemos). Isso se nenhum deles for alçado a vice de algum candidato.

Por onde anda?
Por onde anda o ex-vereador José Antônio de Almeida, o Jama, o famoso vereador sem salário?

Política ou jornalista?
Em recente visita a São Vicente do presidente Jair Bolsonaro, nas obras da Ponte dos Barreiros, pegou mal a postura da pré-candidata a prefeita pelo PSDB e jornalista Solange Freitas que se cadastrou como imprensa usando crachá de seu antigo emprego na TV Tribuna. Denunciado o embuste, Solange disse estar a serviço da Rádio Saudade, que também desconheceu o cadastramento da jornalista.

Pegou mal!
Apesar de ter noticiado muito os problemas da Ponte dos Barreiros quando ainda atuava na TV Tribuna, a verdade é que quem levou o problema para o presidente Bolsonaro foi a deputada federal Rosana Valle, aliada de Pedro Gouvêa (MDB), adversário de Solange e candidato à reeleição.

Patrão sabe?
Alçada candidata à prefeita pelo governador João Dória, Solange Freitas foi lá aplaudir Bolsonaro, inimigo declarado do governador. Será que ele sabe disso?

Médicos unidos
Apesar de ter sido procurado até por setores adversários ao Governo Pedro Gouvêa (MDB), o médico Haroldo Genaro acabou mesmo se filiando ao PP, legenda do arco de alianças do atual governo vicentino e será candidato a vereador. A adesão teve o aval do vereador Felipe Rominha e do deputado estadual Professor Kenny. Ex-secretário de Saúde, Genaro uniu a classe médica vicentina em torno de seu nome e deve ser um dos mais votados no PP.

Filho do Zoinho
Outro pré-candidato do PP é Denis Luan. Filho do ex-vereador Beto Zoinho, quer representar a Área Continental na Câmara.

E Bozzella?
Depois de ter mudado seu título para Santos, cidade onde sempre morou, o ex-vereador vicentino e deputado federal Júnior Bozzella (PSL) vai apoiar quem em São Vicente? Kayo Amado (Podemos), Pedro Gouvêa (MDB) ou Solange Freitas (PSDB). Dizem que ele irá novamente apoiar Luiz Cláudio Bili. A conferir.

PL em ruínas
O recente episódio do pitbull que atacou uma menina e perda da base deixou o PL vicentino em ruínas, o que deve atrapalhar a eleição para a Câmara do ex-vereador e ex-deputado Luciano Batista. Membros do partido não escondem a insatisfação de não ver a legenda com possíveis candidatos a prefeito como Eduardo Filetti e Altair Di Marco, fora do pleito.

Companheira firme
Enquanto isso, a companheira de Luciano Batista continua com cargo na Prefeitura de São Vicente, com salário beirando os R$ 6 mil, o que empurra o PL para o MDB de Gouvêa.

Bom aluno
A reeleição no primeiro turno do prefeito Valter Suman no Guarujá dificilmente deixará de acontecer. Discípulo de Márcio França, Suman conseguiu colocar embaixo de seu guarda-chuva todas as forças políticas da Cidade, assim como França fez em São Vicente em um passado recente.

Plebiscito
Os munícipes de Guarujá estão chamando a eleição deste ano de plebiscito para manter Suman apenas. Se pudessem nem iam votar.

Madis fora
Nem Haifa e nem Farid Madi colocarão seus nomes nas urnas de Guarujá esse ano, pois já viram que não conseguirão vencer o tSUMANi.

Antonietta fora
Outra que não irá disputar será Maria Antonietta de Brito (MDB). A ex-prefeita não pretende tão cedo voltar a cargos públicos.

Guerato na trincheira
O único adversário de Suman deverá ser André Guerato, pelo PSDB, após João Doria tirar o partido de Sandro Mastellari, da Lucky Scope, que aderiu a Suman.

Doria minando França
O governador Dória avalia que o PSDB tem que ter candidato em todas as cidades onde Márcio França tem força, afim de ocupar o adversário de Bruno Covas, na disputa da Capital em 2020.

Correligionário
Um correligionário apoiador do vereador de Cubatão, Toninho Vieira (PP), foi apontado pelo Facebook como autor da Fanpage intitulada “CCM – Corrupção Cubatão Memes” (que funciona no endereço facebook.com/ccmemes013), que tem veiculado “fake news” atacando personagens da Cidade. Trata-se de Renan Maciel (cujo endereço no facebook é facebook.com/renaidzz) e a autoria da página tornou-se pública em processo movido pelo prefeito cubatense, Ademário de Oliveira (PSDB), contra o Facebook devido a postagens desta página que o acusam de corrupção, superfaturamento de merenda e compra dos partidos. Oliveira foi representado na ação pelo advogado especialista em Redes Sociais, Raphael Vita Costa.

Ligação
A ligação entre Renan Maciel e Toninho Vieira é explícita em seu facebook. Lá tem diversas fotos de Renan Maciel com o vereador do PP e muitos compartilhamentos das postagens de Vieira em suas redes sociais onde ele critica Ademário de Oliveira. Maciel é visto por funcionários da Câmara frequentemente no gabinete de Vieira, em reuniões diversas. O juiz da 2ª Vara Cível de Cubatão, Rodrigo Pinati da Silva, determinou em sua sentença que o Facebook retire as postagens ofensivas a Ademário e ainda que informasse no processo o autor da página, o que foi prontamente cumprido pela empresa. Agora, o prefeito pretende tomar medidas legais contra Renan Maciel por propagação de fake news.

Fim do anonimato
Para o advogado de Oliveira, Raphael Vita Costa, está evidenciada a participação de Vieira na ação de Renan Maciel. “Hoje o mundo está firme no combate a fake news. Em diversas ações o Facebook revela os autores das páginas à Justiça. Não há anonimato na internet. Tudo é rastreado, portanto é impossível atacar alguém e achar que nunca será pego. É triste vermos pessoas em cargos públicos que se utilizam desse expediente para denegrir a imagem de seus adversários”.

Secretário ou assessor?
Continua confusa a atuação do secretário de Comunicação de Cubatão, Felipe Takashi. Após ser considerado fantasma antes de assumir este honroso cargo, ele continua em pleno expediente prestando consultoria ao senador Major Olimpo (PSL). Vale lembrar que Ademário Oliveira (PSDB) é fervoroso defensor de João Doria, na Baixada. e Major Olímpio, é inimigo declarado do governador.

A quem serve?
A pergunta que fica é na bola dividida entre Dória e Olimpo, Takashi ficará com Ademário ou servirá ao PSL onde é filiado?

Morando em Praia Grande
Há leis municipais que proíbem os secretários, prefeitos e vereadores de não morarem em Cubatão, só que Takashi segue morando em Praia Grande. Nenhum vereador cubatense irá cobrar isso?

Karan ou Comin
O Podemos na Praia Grande vive um dilema. Tem dois nomes que figuram bem em todas as pesquisas para a sucessão de Alberto Mourão (PSDB): Carlos Karam (que foi candidato em 2016 pelo PSD) e o vereador Delegado Comin. O edil lidera todas as pesquisas, mas tem medo de ir pro pleito, perder e ser transferido para o Interior. Por isso, pretende se manter na Câmara. Mas o partido, por meio de sua presidente nacional, Renata Abreu, pressiona Comin, para chateação de Karan que não esconde querer entrar na disputa.

Ballaris por fora
Enquanto isso, Janaina Ballaris (PL) corre por fora e tem crescido em todas as pesquisas. Para amigos, Mourão acredita que Janaína será a principal adversária de seu governo no pleito.

Mais uma mulher
O medo de Mourão é tanto que ele decidiu lançar a ex-diretora da Agem e sua ex-secretária Raquel Chini como sua candidata à sucessão. É a primeira vez que Mourão aposta em uma mulher na disputa do cargo.

Dança das cadeiras
O medo de Janaína fez com que o vereador Ednaldo dos Santos Passos, o Reco (PSDB), atual presidente da Câmara, deixasse o cargo de pré-candidato a prefeito para ser pré-candidato a vice. Chefinho mandou, tá mandado!

Chateada
Quem ficou chateada com a escolha foi a vice-prefeita e secretaria de Governo, Maura Ligia, que sonhava ser abençoada por Mourão.

Risco
Pela primeira vez em quatro décadas a dinastia de Alberto Mourão em Praia Grande corre risco de continuidade. A conferir!

Trump x Cabeça
Em Mongaguá, a eleição de 2020 está um páreo duro entre o atual prefeito, Márcio Cabeça (Republicanos) e o vereador Rodrigo Casa Branca (PSDB), que nas ruas de Mongaguá tem sido chamado de Donald Trump.

Apoio de minerva
O apoio de minerva nesta eleição deve ser o do ex-prefeito Paulo Wiazowisk (PSD). Ele tem sido cortejado pelos dois candidatos.

Por hora, cabeça feita
Apesar de não confirmar, Wiazowisk parece ter se acertado com o prefeito Márcio Cabeça. A conferir!

Por onde anda?
Após ser absolvido do crime de lavagem de dinheiro, graças a competente atuação do advogado Eugênio Malavasi, por onde anda o prefeito de Mongaguá, Arthur Parada Prócida (PSDB)?

Luiz Maurício forte
Quem circula por Peruíbe tem absoluta certeza da reeleição tranquila do prefeito Luiz Maurício. A população aprova muito seu trabalho, após os desmandos das gestões anteriores.

França na mira
Maurício, que também apoiou João Doria contra Márcio França em 2018, tem sofrido nas mãos das pesquisas que circulam em Peruíbe. E também com a sombra da família Bargieri, umbilicalmente ligada aos França.

Raiva de 2018
A raiva de Marcio França com os prefeitos do Litoral Sul da Baixada quanto a 2018 ainda não passou!

Força feminina
Em Itanhaém é visível o crescimento da candidatura de Cris Forssell, sobrinha do ex-prefeito João Carlos Forssell. Filiada ao Podemos, Cris tem colado na fama do tio e tem dado muito certo a estratégia. Vale lembrar que Forssell foi o abalizador político do atual prefeito Marco Aurélio Gomes (PSDB).

Traidor?
João Carlos Forssell não cansa de espalhar a fama de traidor do atual prefeito, que prometeu apoio para elegê-lo deputado estadual e esse apoio nunca veio.

Recusou
Narrador Esportivo natural de Itanhaém e com contrato com o grupo Globo, Odinei Ribeiro foi convidado por vários partidos para ser candidato a Prefeito em 2020, mas recusou e segue narrando futebol.

Liminar
Prefeito de Bertioga por três vezes, Mauro Dedemo Orlandini cassou uma liminar para poder disputar a sucessão de Caio Matheus (PSDB). Orlandini conta com apoio do deputado federal Júnior Bozzella que o levou para o PSL. Em Bertioga, o entendimento é que só Orlandini pode atrapalhar a reeleição de Matheus.

A conferir!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*