Na Coluna desta semana, você vai saber como está vida de Jorge Sampaoli em Santos; as articulações políticas para 2020, a presença de Renato Duprat na administração Peres; um projeto para sócios inadimplentes e a mágoa do vereador santista Lincoln Reis.

Praia, chopp e futevôlei

Jorge Sampaoli virou um cidadão de Santos. Praia todo dia, chopp dia sim dia também na Adega Santista na badalada Rua Minas Gerais e Futevôlei nas areias. A pergunta é: será que nas primeiras derrotas tudo isso não se voltará contra ele? A Coluna já ouviu um conselheiro dizendo que ele veio “passar férias” em Santos.

‘Pofexô’

A postura de Sampaoli lembra a de Luxemburgo em suas três passagens pelo clube. Batia ponto no tradicional Chopp do Heinz e nos encontros mais quentes da alta sociedade santista levado pelo seu fiel escudeiro no assunto: o empresário Marcoletti Siqueira.

Chateação

Muitos torcedores, associados e conselheiros estão chateados com a saída do goleiro Wladimir emprestado ao Avaí e a chegada de Everson, do Ceará. Se o clube está tão sem dinheiro por que contratar em uma posição que não precisa?

Histórico

A torcida lembra com carinho do título paulista de 2015, quando Wladimir jogou mais da metade das partidas, e suas excelentes atuações contra o Corinthians.

lincoln

Magoou

Autor da proposta que concedeu o título de cidadão santista a José Carlos Peres, em 2018, o vereador Lincoln Reis (PR) está chateadíssimo com o presidente. O motivo foi não ter sido chamado para a homenagem feita pelo Santos à Cidade antes da vitória contra a Ferroviária . O único vereador de Santos presente foi o presidente da Câmara de Santos, Rui De Rosis, ex-jogador do Peixe e ferrenho crítico de Peres no Programa Esporte por Esporte onde é comentarista.

Só eu!

Peres disse a interlocutores que pensou em convidar Lincoln, mas teria sido convencido do contrário pelo membro do Comitê Gestor, Matheus Rodrigues. A interpretação interna é que Rodrigues, que é vereador em Bertioga, pelo Democratas, queria ser o único vereador presente fora o presidente da Câmara de Santos. Rodrigues quer sair candidato a deputado estadual e planeja usar os holofotes do Santos para ganhar votos aqui na Cidade.

Última hora

O que causou estranheza é que tanto o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, como Rui De Rosis foram convidados para ir à Vila no dia do próprio evento, em cima da hora. Barbosa, que não morre de amores por Peres, foi protocolar e compareceu.

Renúncia

Conselheiro eleito, candidato a vice da chapa de Andrés Rueda e ex-membro do Comitê Gestor de Modesto Roma, o empresário José Renato Quaresma estaria articulando um grande movimento para exigir a renúncia de José Carlos Peres e Orlando Rollo. Quer novas eleições para a gestão. Em contato com a Coluna, Quaresma nega a articulação, mas diz que se sair um, tem que sair todos.

2020 está perto

Não é segredo para ninguém que Quaresma quer ser presidente do Santos. Para viabilizar a candidatura já escolheu seu futuro candidato a vice: trata-se de Rodrigo Marino, ex-integrante do Comitê de Gestão do Peixe.

Outros nomes

Andrés Rueda, Marcelo Teixeira e Márcio Rosas assistem as movimentações de camarote.

porto

O microfone é meu

Na segunda-feira (21), os integrantes do Comitê Gestor do Santos FC, Pedro Doria Mesquita e Matheus Rodrigues participaram do programa Bola do Jogo, do jornalista Douglas Porto, na Rádio Omega. No programa ficou nítida a disputa de ambos pelo microfone. Um queria falar mais que o outro. O vídeo do encontro esta na página do Facebook da Rádio para conferir.

Reaproximação?

A inclusão da aprovação do Regimento Interno do Comitê Gestor na Ordem do Dia da reunião do Conselho agendada para dia 29 mostra uma reaproximação de Andres Rueda e Peres?

Um estalinho

A entrevista do eterno camisa 3, Léo Bastos, no Programa “No Ar com André Hening” no Esporte Interativo brochou a oposição do clube que articulava uma dobradinha para 2020, dele com Clodoaldo Tavares Santana, de vice. No programa, Léo anunciou que desistiu de ser presidente do Santos e que está enojado com a política do clube, tanto que renunciou ao cargo de conselheiro eleito.

Aplausos

A nota do Santos repudiando a declaração do jornalista Leandro Quesada, que criticou a qualidade dos reforços estrangeiros do Peixe de forma discriminatória no canal Fox Sports, foi elogiada por gregos, espartanos, troianos, marcelistas, peresistas e romanos.

Faltou uma nota

O que causou estranheza de todos foi ausência de pronunciamento oficial do clube quanto a participação do empresário Renato Duprat, ex-conselheiro, ex-patrocinador do clube e presidente da Comissão de Arbitragem da CBF em 1995, na negociação de Bruno Henrique, noticiada pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho, o PVC. Aliás, nem quando a Folha de S. Paulo noticiou a participação do mesmo dentro do clube na gestão Peres, a informação foi desmentida.

img_20180923_164707_3787186805462940506533.jpg

Relatório do CF

Quando o relatório do primeiro trimestre for avaliado no Conselho Fiscal, o clube saberá se a venda de Bruno Henrique teve pagamento de intermediação ou não.

Legião estrangeira

Ninguém entende o porquê de Jorge Sampaoli não dispensou o atacante colombiano Jonathan Copete do clube. A resposta é simples: Copete é o capitão da Legião Estrangeira do clube e querido pelos gringos novos e velhos trazidos por Peres.

DNA do Rueda

As movimentações para 2020 já começaram. Os observadores da cena política santista veem recente live inaugurada no facebook com notícias só do Santos como ação financiada por Andres Rueda, que planeja sair novamente candidato. Rueda quer imitar a estratégia feita pelo grupo DNA em 2017, que fez programa similar de onde foi concebido no clube o gestor Pedro Doria Mesquita. PDM, como é conhecido nas redes sociais, era inexpressivo no clube até essa live. Chama a atenção nas gravações, a presença de uma jornalista, de uma corrente política oposta a Rueda, conhecida por atacar outros profissionais pelas redes sociais com comentários ofensivos.

Contestação

A indicação do conselheiro efetivo José Rubens Marino a Comissão de Inquérito e Sindicância promete confusão. Conselheiros querem impedir sua nomeação por ele estaria espalhando por grupos do Whatsapp e pela Cidade que vai tirar José Carlos Peres da Presidência, custe o que custar.

Espírito Santo

Conhecido por Espírito Santo da trindade da Chapa “Somos Todos Santos” (os outros membros são José Carlos Peres- o Pai, e Orlando Rollo- o Filho), o jornalista Odir Cunha, sem função tipificada no clube, teve seus vencimentos reduzidos em mais de dois terços pelo presidente Peres. Contratado em regime de prestação de serviço, o documento tem vigência anual e Peres alegou sofrer pressões para reduzir o salário.

Não é o primeiro

Vale lembrar que Peres não é o primeiro a fazer uso da mão de obra de Odir Cunha, que também atuou no Santos na gestão de Marcelo Teixeira, Luis Alvaro de Oliveira Ribeira e Odílio Rodrigues. Em todas as vezes foi avalizado por Peres.

Daqui não!

O executivo de Marketing do Santos, Marcelo Frazão,garante que não partiu dele nem de qualquer integrante de sua equipe, alguma reclamação sobre a postura do presidente José Carlos Peres nas entrevistas que vem concedendo. “Não me envolvo com as questões políticas do clube e assim quero me manter. Meu papel é apenas desempenhar o melhor possível minhas funções”, disse.

Refis do Peixe

O Santos lança em fevereiro um programa de pagamento facilitado para quem tem dívidas com o clube. Serão regras diferentes para quem deve mensalidades e ingressos.

Inadimplência alta

A Coluna apurou que a inadimplência dos sócios que possuem cadeiras cativas e especiais está hoje em 35%. São perto de 4,7 mil cadeiras. As dívidas são de manutenção e de ingressos sem pagamento.

Fluindo bem

As vendas de ingressos para o clássico contra o São Paulo, no Pacaembu, no domingo, de acordo com o Santos, estão seguindo bem. Estão sendo feitos ajustes no processo de integração. O clube crê que haverá o sistema novo de sócios no ar e a integração automática com as catracas, ou seja, menos problemas do que na partida contra a Ferroviária, na Vila Belmiro.

Problemão

A Coluna apurou que a base de dados dos sócios recebida da antiga empresa é incompleta. 4.831 sócios adimplentes estão com CPF 111.111.111-11 e outros 1.100 não tem e-mail ou telefone cadastro. Essa deficiência impediu que esses sócios comprassem antecipadamente seus ingressos contra a Ferroviária. Uma das missões da nova empresa que assumiu a gestão é atualizar esse cadastro.

A conferir.