Você lembra daqueles protestos contra o embarque de animais vivos no Porto de Santos? Nesta quinta-feira, dia 14 de junho, a equipe da Aliança Internacional do Animal (Aila), entidade que trabalha em prol dos animais há mais de 40 anos, sendo 20 deles no Brasil, ativistas independentes e outras ONGs de proteção animal participarão de um protesto pacífico na Praça Mauá, no Centro de Santos, do meio-dia às 14 horas.

A principal reivindicação do grupo é pelo fim da exportação de animais vivos em portos de todo o Brasil.

Para a americana Ila Franco, fundadora da Aila, é vergonhoso ainda ter de realizar atos em defesas dos animais em pleno século XXI. De acordo com ela, as pessoas já deveriam saber que os animais não são produtos, tampouco estão à disposição de nossas atitudes cruéis e medievais.

Fevereiro

Em fevereiro deste ano, o Navio Nada ficou atracado no Porto de Santos, carregado com 27,8 mil bois que seriam levados para a Turquia. Depois de vários dias e uma guerra de liminares, a embarcação seguiu viagem. Os ambientalistas ficaram acampados na porta do terminal.

A operação gerou um forte impacto ambiental com o descarte de sangue, fezes, urina, cadáveres,  seringas, plásticos, produtos usados no trato com animais. Os ambientalistas denunciaram maus-tratos aos animais, pois o transporte foi realizado em ambientes insalubres, escorregadios, cobertos por fezes e urina, além do uso de picanas elétricas (bastões de choque).

Sobre a Aila (Aliança Internacional do Animal)

Ila Franco trabalha focada na vida plena e segura dos animais há mais de 40 anos. Em 1999, ela fundou a Aila (Aliança Internacional do Animal) aqui no Brasil, uma entidade filantrópica não governamental, sem fins lucrativos, que tem como objetivo defender o bem-estar animal por meio de ações educativas junto às comunidades, oferecendo formação humana voltada ao respeito à vida em todas as suas manifestações.

Vídeo Institucional Aila: http://www.aila.org.br/agradecimento-a-petland-brasil/
A conferir.