A data já está fechada e será dia 6 de abril. O objetivo é fazer uma grande festa e trazer quase todos os prefeitos Estado de São Paulo para Santos. No roteiro, a renúncia do governador Geraldo Alckmin e o início da sua campanha a presidente da República.

alckmin2

O prefeito de Santos Paulo Alexandre Barbosa está encarregado da organização da festa e contatos políticos. Barbosa tem mostrado disposição redobrada e tem planos ambiciosos. Além dos políticos ligados à Associação Paulista dos Municípios, ele pretende trazer prefeitos de cidades do Brasil inteiro para a festa de Alckmin. O local da festa ainda não foi definido, mas será em Santos.

[Título da Pauta]

O atento leitor deve estar se perguntando o motivo de tanto empenho de Barbosa na campanha de Geraldo Alckmin. Os dois são do PSDB, mas não é só isso.

Barbosa quer mesmo é ser ministro de Estado, caso Alckmin vença as eleições de outubro. Isso mesmo, Ministro. Só falta definir a pasta. Quem sabe a Casa Civil da Presidência da República.

Cumprindo seu segundo mandato na Prefeitura de Santos, onde enfrenta problemas gravíssimos de falta de dinheiro para a execução de serviços básicos, como a limpeza de ruas, enchentes etc, Barbosa já busca sua salvação política diante do desastre administrativo que comanda.

Caso vire ministro mesmo, abriria mão de dois anos de mandato, sairia do foco e iria para Brasília. Depois, poderia tentar novamente um cargo no legislativo.

10-Márcio-França

Por falar em PSDB, no dia 7 de abril, o então vice Márcio França assume o governo do Estado e começa também a preparação para a disputa da eleição em outubro.

Por coincidência ou não, em Guarujá, está prevista uma grande debandada de filiados tucanos para o ninho do PSB, de Marcio França, que, por sinal, passeava tranquilamente por Santos na noite de sexta-feira.

A conferir.