Na coluna desta semana, você vai saber que o Santos antecipou a segunda e última parcela da venda de Rodrygo para o Real Madrid; que teve gente que ganhou uma vassoura no clube; e quem são os novos integrantes da Comissão de Inquérito e Sindicância.

macaco1

R$ 3 milhões no ralo

Diante das dificuldades financeiras e atraso no pagamento de Direitos de Imagem e férias e da falta de reforços, a diretoria santista resolveu antecipar 100% da segunda e última parcela de 20 milhões de euros (perto de R$ 86 milhões) da venda do atacante Rodrygo para o Real Madrid. O dinheiro veio da empresa Sport Value, de Marketing Desportivo, que cobrou juros de 6,7% ao ano e ficou antecipadamente com 700 mil euros (R$ 3 milhões) e comissão de R$ 50 mil. A decisão gerou ciúmes dentre os integrantes do Comitê de Gestão do clube.

Não volta

No bolão de apostas, tem gente garantindo que Rodrygo não volta da seleção de base para o Santos. Ele deve seguir direto para a Espanha para começar a sua adaptação no Real Madrid

VASSOURA-PIACAVA

Vassoura misteriosa

Um funcionário (a) do Santos Futebol Clube recebeu recentemente um presente, no mínimo, intrigante: uma vassoura de piaçava. O misterioso mimo foi entregue no andar da diretoria. Cabem duas interpretações. Ou a vassoura é para alguém fazer uma “limpeza geral” no clube ou sair voando por aí.

Furacão no Peixe

É no mínimo estranho a quantidade de jogadores da base e do elenco profissional saindo do Santos e desembarcando em Curitiba, mais precisamente no Athletico Paranaense. Em uma semana, aparece a informação que algum jogador está com contrato vencendo ou que não renovou e, na outra, lá está ele com a camisa rubro-negra. Por outro lado, o clube já contratou dois executivos do time do Paraná. Coincidência?

Fernando Medeiros

Jogador de Seleção de Base, Fernando Medeiros foi dispensado do Santos em novembro, pois o clube não tinha “interesse” em sua renovação. Tem gente apostando que vai acabar no Furacão também.

Cinta ou colete?

Um torcedor atento a todos os detalhes do Alvinegro revelou uma dúvida à Coluna: o presidente José Carlos Peres andou fazendo uma cirurgia abdominal, por isso, está usando uma cinta cirúrgica para sustentação ou ainda usa um colete à prova de bala temendo algum atentado a sua vida?

CIS

Os conselheiros José Geraldo, José Rubens Marino, Cel. Rubens, Florival Barleta e Décio Couto Clemente são os novos integrantes da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS). O primeiro encontro acontece na próxima quarta-feira, dia 9 de janeiro. O nome do presidente da CIS será definido neste dia também. A articulação foi de Luiz Polaco, integrante da Mesa do Conselho Deliberativo.

img_20180923_164707_3787186805462940506533.jpg

Dossiê-Man

A produção de dossiês de desafetos segue a todo vapor. Dessa vez, estão na mira os conselheiros Silvio José de Abreu, Clóvis Cimino, Macedo Reis e Marcio Rosas. Em breve, o trabalho será conhecido.

Grama do CT

Causou estranheza que Sampaoli, que começou a trabalhar no Santos apenas no dia 2, quer conhecer quem cuida do gramado do CT para saber que semente usa. Será que Sampaoli vai plantar reforços no adubado terreno do CT Rei Pelé?

Transparência

Defensor da transparência, o presidente José Carlos Peres peca ao ir ao mercado e não revelar suas ações e nem como termina suas negociações. Vários conselheiros fazem questão de ter conhecimento de todos os detalhes do contrato do técnico Jorge Sampaoli.

Só, somente só

Membro do Conselho Gestor, Pedro Doria Mesquita estaria rompido com o presidente José Carlos Peres. Só não sai do Comitê de Gestão, porque ninguém da oposição o quer por perto. Mesquita estaria com “ciúmes” do diretor jurídico Rodrigo Gama Monteiro, novo “protegido” de Peres.

Igual ao masculino

A sinergia no Santos é tamanha que mesmo no Futebol Feminino o Peixe ainda não conseguiu apresentar nenhum reforço.

Tchau?

O goleiro Vanderlei e o atacante Bruno Henrique podem mesmo sair do Santos. Sampaoli não gosta do goleiro e o atacante tem proposta excelente do Flamengo que faz os olhos de Peres brilharem. Mas a negociação está difícil.

Renato em três meses

Empossado Executivo do Futebol do Santos FC no dia 27 de setembro de 2018 , Renato Dirnei Florêncio só trouxe Sampaoli ao Santos FC. Pouco para três meses?

Com ele, não!

Em conversa com amigos na Baixada Santista onde passou férias, Paulo Henrique Ganso deixou claro que não volta ao Santos com Jorge Sampaoli, técnico que o dirigiu no Sevilla e pouco o utilizou.

A conferir.