​Reprodução

Os jornalistas Almir Rizzatto e Ted Sartori lançaram este mês o livro Histórias da Vila Belmiro – 100 anos de magia do estádio santista. Ted conversou com o Blog Santos Em Off explicou um pouco sobre o Alçapão que coloca medo nos adversários.

O que você e o Almir confirmaram no livro que era tido como lenda dentro da Vila Belmiro?

De maneira geral, confirmamos a mística do estádio, mais pelo trato dos entrevistados, e o carinho dos entrevistados pelo local. A emoção é tanta ao falarem dele que parecem estar se referindo a uma pessoa.
Sempre foi muito difícil bater o Santos no estádio ou isso sempre teve a ver com a qualidade técnica do time?

A fama de invencível do Santos na Vila Belmiro vem de seus primórdios. Tanto que a alcunha de Alçapão veio em 1930, dada pelo jornalista Antônio Guenaga, de A Tribuna, justamente ao se referir que os adversários eram derrotados sem apelação por lá, causando longas invencibilidades.

Existe alguma lenda sobrenatural no estádio?

Especificamente não chegamos a tratar de algo neste sentido. Ficamos nos casos curiosos e humorísticos, dentro e fora de campo.

Sabe-se que já aconteceram sacrifício de animais antes de jogos tidos como decisivos. Alguém falou disso?

Nenhum entrevistado chegou a falar disso, mas em se tratando de futebol e do fanatismo tudo é possível. 

Qual o time que mais perdeu e o que mais ganhou dentro do Estádio?

A Portuguesa é o time que mais perdeu, com 57 derrotas, e o Palmeiras é o que mais venceu, em 42 oportunidades, de acordo com dados do pesquisador Evaldo Rodrigues, pertencente à Assophis (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos). No entanto, o livro não conta com este dado, por ter histórias isoladas entre si e não apresentar estatísticas.

 Pode-se dizer que é um dos piores estádios para os adversários?

Sem dúvida. Os próprios adversários já deram essa ideia em declarações à imprensa. A modernização, com a construção dos camarotes, diminuiu  um pouco da capacidade de Alçapão, mas neste último caso não o suficiente para atrapalhar o time.

Cite algo pitoresco quer tenha ocorrido centro da Vila ?

O jogo Santos 2 x 3 Novorizontino, pela fase final do Paulistão de 1993, não acabou. Houve invasão de campo e o árbitro João Paulo Araújo se esquivava das agressões dos torcedores, que vinham em fila para agredi-lo. Quando foi levado pela Polícia para o vestiário, foi colocado de cara a cara com um torcedor que o tinha agredido e também a um policial. A Polícia, então, autorizou que o torcedor fosse agredido pelo árbitro, que não teve dúvidas e revidou. João Paulo Araújo saiu do estádio após 1h30.