blefe
Fotos: Reprodução
O prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) literalmente escolheu um inimigo para bater e sangrar no seu segundo mandato: o funcionalismo público. A mais nova e grande ideia do modernoso político santista é diminuir de 20% para 10% o índice anual de incorporação de salários dos servidores ocupantes de cargos comissionados.
Barbosa mais uma vez joga para a plateia e coloca no colo da Câmara dos Vereadores uma atitude que vai desgastar a Casa do Povo e os vereadores também. Se a emenda à Lei Orgânica do Município for aprovada a responsabilidade será da Câmara e, se for rejeitada, será dela também. Não existe almoço de graça.
O líder do ” Governo do Amor” faz alarde, mas essas incorporações são uma gota no oceano. Se esse cuidado com o erário público fosse real mesmo, ele acabava com esse festival de contratação de parentes e amigos de gente graúda da Prefeitura. Os leitores mais atentos devem ter notado que recentemente uma pessoa de cargo comissionado conseguiu a contratação do filho. Pode não ser ilegal, mas é imoral, no mínimo. Olha, e isso embaixo do nariz do Ministério Público que já andou pedindo informações sobre os secretários municipais que tinham mulheres atuando em cargos comissionados. Algumas foram exoneradas “a pedido”.
detectandoBlefes1
Para os servidores municipais, fica a ilusão de conseguir uma nomeação para um cargo melhor e incorporar alguma coisa para melhorar o salário tão ruim. Não é segredo que para conseguir isso, se você não tiver uma indicação de um vereador ou alguém influente na Prefeitura não vai rolar mesmo.
Barbosa, guardião do erário público, blefa quando joga na conta do servidor mais isso. Poucos conseguem isso, pois são funcionários públicos, não amigos do rei.